Filmes que abordam importantes temas para as mulheres

por Memória Sindical. 10 mar 2017 . 12:06

Aproveitando a semana do Dia da Mulher o Centro de Memória Sindical fez uma lista com doze dicas de filmes que abordam importantes temas para as mulheres.

Uma Garota Genial (Funny Girl)


Direção: William Wyler
EUA, 1968
A estreante Barbra Streisand encarna Fanny Brice, atriz de teatro, rádio e cinema norte-americana. Mulher à frente de seu tempo, Fanny rompeu com padrões sociais abrindo caminho para mulheres que ousaram conquistar espaço no mundo social e profissional dominado pelos homens.

Carrie, a estranha


EUA, 1976
Direção: Brian De Palma
Jovem tímida e sensível enfrenta agressões psicológicas e físicas na escola e da mãe Margaret (Piper Laurie), uma fanática religiosa. O filme aborda o sofrimento perturbador entre as jovens meninas que não se enquadram nos padrões sociais e estéticos.

Norma Rae


EUA, 1979
Direção: Martin Ritt
Operária, filha de operários, mãe solteira de dois filhos, Norma Rae se engaja na luta sindical após a chegada de um sindicalista na fábrica têxtil onde trabalha. O filme é baseado na história real de Crystal Lee Sutton, que liderou uma campanha contra as condições de trabalho oferecidas pela J.P. Stevens Mill.

Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento


EUA, 2000
Direção: Steven Soderbergh
Mulher divorciada, pobre e mãe de três filhos consegue trabalho em um escritório de advocacia ela e recebe um voto de confiança ao assumir um caso que já estava dado como perdido. O filme aborda a situação da mulher no mercado de trabalho e enfatiza o lado sacrificado de Erin ter de se manter longe de casa e dos filhos. O curioso é que quem fica para cuidar das crianças é o namorado George, um jovem habilidoso e carinhoso. Há aí uma clara inversão de papéis, que reforça o interesse pelo filme.

Pão e Rosas


Inglaterra, 2000
Direção: Ken Loach
As mexicanas Maya e Rosa, que vivem clandestinamente em Los Angeles (EUA), passam a trabalhar como faxineiras do turno da noite em um edifício comercial, ao lado de outros imigrantes ilegais, por salários humilhantes. Elas então abraçam a luta social, pondo em risco o emprego, a família e até mesmo o direito de permanência em território americano.

Terra Fria


EUA, 2005
Direção: Niki Caro
Sobre como e porque Josey Aimes, mulher que faz parte do grupo das primeiras mulheres a trabalharem em minas de ferro, em Minnesota, moveu uma histórica ação contra assédio sexual.

Zuzu Angel


Brasil, 2006
Direção: Sérgio Rezende
A história de uma mãe, Zuleika Angel Jones, e seu desespero em busca do filho, o militante do movimento estudantil Stuart Angel, assassinado pela ditadura militar na década de 1960.

O diário de uma babá


EUA, 2007
Direção: Shari Springer Berman, Robert Pulcini
Sobre a sutil brutalidade do descaso nas relações familiares na alta sociedade. Uma babá assume mais do que os cuidados com a criança uma vez que seus pais, que vivem uma vida de aparências, não conseguem criar vínculos profundos com ela.

Que horas ela volta


Brasil, 2015
Direção: Anna Muylaert
Val, uma pernambucana conformada com o tratamento que recebe como empregada doméstica em uma família rica de São Paulo, recebe a filha que deixou para trás quando saiu de sua terra natal. A jovem questiona sua posição naquela relação, baseada em sua classe social. O filme mostra as mulheres na sociedade brasileira e apresenta a ascensão social de famílias pobres na década de 2000 e 2010.

Cisne Negro


2010, EUA
Direção: Darren Aronofsky
Em uma companhia de dança jovens bailarinas disputam o papel principal em uma apresentação importante. Fatores como: competição entre as mulheres – inclusive entre mães e filhas; pesada carga de cobrança de perfeição; transtornos mentais e o medo de envelhecer, compõe um cenário desolador. No filme a perfeição esconde uma realidade aterrorizante e o sucesso profissional e social das mulheres tem um preço altíssimo: inveja, pressão, violência e insanidade.

EUA, 2011Direção: Tate Taylor
Histórias de empregadas domésticas negras na década de 1960, no Mississippi, EUA, e suas relações de exploração física, social e psicológica com patroas brancas.

As sufragistas

Reino Unido, 2015
Direção: Sarah Gavron
“As Sufragistas” encena uma das campanhas do movimento pelo direito das mulheres exercerem o voto na Inglaterra. Cansadas de protestar pacificamente e ter suas reivindicações negadas por um poder restrito aos homens, mulheres se organizam e seguindo a orientação da líder Emmeline Pankhurst nos primeiros anos do século 20.

Comentários



ÚLTIMAS DE

Dicas de Filmes

Depoimento de Newton Candido

Histórias de Vida

Newton Candido foi diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Caetano e assessor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Realizado em 15/04/1989 por...

VER MATÉRIA

Transcrição da entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Roda Viva

Histórias de Vida

Entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Programa Roda Viva, TV Cultura, 06/07/1987

VER MATÉRIA

Sindicato dos Professores de São Paulo promove debate e exposição sobre a Revolução Russa

Cultura

Acontecimento de importância decisiva no mundo contemporâneo, a Revolução Russa construiu e destruiu utopias e mudou as referências políticas e ideológicas da nossa era. Sua...

VER MATÉRIA

Vote pra valer! Não desperdice o seu direito conquistado

Apostilas de Formação

A descrença com a política é compreensível frente à flagrantes de corrupção, de mau uso do patrimônio público e da precária oferta de serviços e...

VER MATÉRIA

Depoimento de Melquíades Araújo

Artigos e Entrevistas

  Melquíades Araújo é Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação no Estado de São Paulo – Fetiasp, e 1º vice-presidente da Força...

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL