Hair

por Memória Sindical. 13 mar 2015 . 10:04

hair

Hair
EUA, 1979
Milos Forman

Com John Savage, Treat Williams, Beverly D’Angelo

O embate entre o conservadorismo e a contra cultura, que explodia em reação à entrada dos EUA na Guerra do Vietnã, em 1965, dá o tom de Hair.

Claude Bukowski, o sério, pacato e provinciano jovem da zona rural de Oklahoma parte para Nova York a fim de se apresentar ao Exército para servir na Guerra do Vietnã. Naquele momento servir ao seu país é o único caminho que ele enxergava, mesmo que aquilo pudesse lhe custar sua vida.

Por Carolina Maria Ruy


Na cena seguinte surgem jovens nova-iorquinos, da mesma faixa etária, mas de estilo contrastante ao de Bukowski. Libertários, esfarrapados, cabeludos, para eles a guerra entre os Estados Unidos e a República do Vietnã, que pesava sobre a realidade, era o próprio descaminho.

Perdido na grande cidade o primeiro se aproxima, ao acaso, do grupo de hippies. Segue-se daí um caleidoscópio musical que cada vez mais envolve o jovem de Oklahoma, abrindo a ele a possibilidade de conhecer novos rumos.

O embate entre o conservadorismo e a contra cultura em reação à entrada dos EUA na Guerra do Vietnã, em 1965, dá o tom do filme. Muitos veem Hair como uma expressão do movimento hippie. De fato, o filme registra o modo de vida daqueles jovens, descendentes dos beatniks, que se recusaram a participar da guerra. Seus modos, avessos às regras sociais, assumiam uma atitude política-ideológica, contra a hipocrisia e o consumismo da sociedade estadunidense.

Mas mais do que uma obra sobre o movimento hippie Hair trata do despreparo dos jovens para a guerra. A tropa marchando em direção ao avião que seguirá ao campo de batalha, no conflito final, dá um novo sentido ao filme.

Na tristeza estampada no semblante dos soldados vemos que toda aquela preparação a que são submetidos não basta, e entendemos que nenhum jovem está realmente preparado para matar ou morrer na guerra.


Carolina Maria Ruy é jornalista, coordenadora de projetos do Centro de Memória Sindical.

Comentários



ÚLTIMAS DE

Dicas de Filmes

Vote pra valer! Não desperdice o seu direito conquistado

Apostilas de Formação

A descrença com a política é compreensível frente à flagrantes de corrupção, de mau uso do patrimônio público e da precária oferta de serviços e...

VER MATÉRIA

Depoimento de Newton Candido

Histórias de Vida

Newton Candido foi diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Caetano e assessor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Realizado em 15/04/1989 por...

VER MATÉRIA

Transcrição da entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Roda Viva

Histórias de Vida

Entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Programa Roda Viva, TV Cultura, 06/07/1987

VER MATÉRIA

Sindicato dos Professores de São Paulo promove debate e exposição sobre a Revolução Russa

Cultura

Acontecimento de importância decisiva no mundo contemporâneo, a Revolução Russa construiu e destruiu utopias e mudou as referências políticas e ideológicas da nossa era. Sua...

VER MATÉRIA

Depoimento de Melquíades Araújo

Artigos e Entrevistas

  Melquíades Araújo é Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação no Estado de São Paulo – Fetiasp, e 1º vice-presidente da Força...

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL