SINTETEL SP 70 Anos

por Memória Sindical. 14 maio 2012 . 12:23

A telefonia e os meios de comunicação estão entre os setores que mais cresceram no Brasil nos últimos 70 anos. Neste período, o SINTETEL SP foi pioneiro em importantes lutas como a conquista do Abono de Natal, férias de 30 dias, quando eram disponibilizados apenas 20, e a redução da jornada de trabalho das telefonistas de oito para seis horas diárias, na década de 1960.

O SINTETEL-SP conquistou o respeito de seus interlocutores, por sua forma consciente e responsável de agir e de conduzir as lutas.

Por entender que é do interesse dos trabalhadores que as empresas sejam sólidas e saudáveis, o SINTETEL-SP luta por local de trabalho adequado, por remuneração justa, por um sistema de oportunidades democrático, pelo fim da discriminação, do preconceito e pelo fim de qualquer tipo de assédio.

Diante de divergências ou de impasses, o SINTETEL-SP sempre priorizou o sábio caminho das negociações, partindo para o confronto apenas quando esgotadas todas as possibilidades de diálogo. E, mesmo diante desses confrontos inevitáveis, o Sindicato sempre soube encaminhar as lutas de forma organizada, consciente e consequente.

Seu compromisso intransigente com a ética e com a democracia faz com que o SINTETEL-SP tenha um perfeito entrosamento com os trabalhadores. As tomadas de decisões são feitas em conjunto.

Como se trata de um setor muito dinâmico, a telefonia frequentemente sofre com as mudanças tecnológicas e, por consequência, com as transformações das relações de trabalho. A privatização do sistema de telefonia em nosso país, por exemplo, provocou uma grande crise para os trabalhadores desde setor. A precarização da mão-de-obra, com a redução de salários foi um duro golpe para os empregados em telefonia.

Por isso, o SINTETEL-SP, além de promover mobilizações e ações sindicais por melhores condições de trabalho, tem entre suas prioridades orientar o trabalhador e propor aos órgãos competentes, medidas de combate ao desemprego, ao emprego informal e às terceirizações.

Através de convênios com o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), com as centrais sindicais, especialmente a Força Sindical, e empresas do setor, o SINTETEL-SP vem implantando programas de qualificação profissional e de inclusão de portadores de deficiência no mercado de trabalho.

Desta forma, além de buscar soluções para os problemas trabalhistas, o Sindicato prepara suas bases, e ainda forma representantes dentro das empresas. Estes representantes são os olhos dos Sindicato dentro das empresas. Eles acompanham e fiscalizam o cumprimento dos acordos e convenções coletivas, especialmente na área de teleatendimento, que é a área que mais se expandiu no país depois da privatização, e a que mais sofre com a precarização.

Hoje os jovens trabalhadores em teleatendimento tornaram-se o principal alvo estratégico de organização do SINTETEL-SP nos locais de trabalho. Condizente com esta nova situação a atual gestão do Sindicato – 2009 a 2013 – renovou 52% dos quadros, resultando em 30% de mulheres, a maioria vinda do teleatendimento, inclusive com participação na diretoria executiva.

O êxito dessas realizações pode ser medido pelo expressivo crescimento do quadro de associados e, sobretudo, pela participação ativa dessa população nas atividades sindicais.


1942 - Estatutos19421987 - Estatutos1990 - SINTETEL contra privatização1992 - 18 de Março - Assembléia
1967 - Tele dire. 22 de julho

19691985 - 28 de novembro - Assembléia greve1988 - Greve
1989 - 05 de dezembro -Assembléia para aprovação de pauta1992 - 18 de março - Assembléia1993 - Congresso Força Mulheres
1995 - 31 de maio - ato por melhores salários1995 - 31 de maio - ato por melhores salários1995 - Manifestação em Brasília contra quebra de monopólios1997 - Eleições Sindicais
20002002 - Festa 60 anos2006 - Publicações2006 - Agosto - Atento
2008 - Assembléia Estação Engenharia2008 - Greve Contax2011 - 03 de agosto - passeatas centrais2011 - 25 de outubro - Definição de Reivindicações Teleatendimento
2011 - Junho - Protesto por respeito aos direitos sindicais na Deutsche Telecom2012 - 14 de março - Teleoperadores aprovam convenção coletiva -FT Emilio Franco Jr2012 - 14 de março - Teleoperadores aprovam convenção coletiva -FT Emilio Franco Jr
Fotos: arquivo do Sintetel-SP

Comentários



ÚLTIMAS DE

Sintetel SP

Depoimento de Newton Candido

Histórias de Vida

Newton Candido foi diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Caetano e assessor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Realizado em 15/04/1989 por...

VER MATÉRIA

Transcrição da entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Roda Viva

Histórias de Vida

Entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Programa Roda Viva, TV Cultura, 06/07/1987

VER MATÉRIA

Depoimento de Melquíades Araújo

Artigos e Entrevistas

  Melquíades Araújo é Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação no Estado de São Paulo – Fetiasp, e 1º vice-presidente da Força...

VER MATÉRIA

Entrevista com Luiz Antônio de Medeiros

Artigos e Entrevistas

Luiz Antônio de Medeiros é metalúrgico, fundador e presidente da Força Sindical de 1991 até 1999. Foi presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo....

VER MATÉRIA

Entrevista com Nilton Souza da Silva (Neco)

Artigos e Entrevistas

Nilton Souza da Silva (Neco) Comerciário, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre, (Sindec), secretário de Relações Internacionais da Força Sindical e...

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL