Nara Leão canta: O trem atrasou

por jawsdigital. 27 nov 2020 . 16:57

A rigidez das relações de trabalho, sobretudo com relação ao horário que o funcionário deve cumprir. A apropriação do ser humano pelo mercado. É disso que se trata.

Um atraso de meia, do ponto de vista da empresa, é uma falha levada às últimas consequências, resultando na demissão do operário, mesmo que ele tenha o memorando da central, provando que o atraso foi do trem.

Uma história tão simples, mas com tantos significados. Primeiro: o sentimento de propriedade que o patrão tem pelo trabalhador durante aquele horário determinado. Segundo: a injustiça fundamental sobre a qual se ergue esta relação. O trabalhador precisa do emprego e segue todas as regras (sempre fui obediente), mas, por culpa de um atraso que não é dele, ele sofre a mais severa consequência. Terceiro: tudo está interligado em uma cidade, o atraso de meia hora do trem, resulta no atraso dos trabalhadores, possivelmente em compensações de jornada e até em demissões, como a música relata.

São as contradições do capitalismo que despontavam já na década de 1940, quando a letra foi escrita, delimitando as diferenças entre patrão e empregado e o abismo entre ricos e pobres. Contradições que se perpetuam e que se aprofundam até hoje. Contradições que se manifestam na terrível tragédia de Taguaí (SP), que matou mais de quarenta trabalhadores que seguiam para a empresa, a bordo de um transporte inapropriado, clandestino, nas curvas da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho no dia 25 de novembro de 2020.

Novamente a questão do transporte e a questão da perda. Muito além da perda do emprego, neste capitalismo que produz riquezas, mas desdenha de perdas prematuras de vidas, a morte de tantos trabalhadores. Contradições.

O trem atrasou
(Composição: Arthur Vilarinho & Estanislau Silva Pinto & Paquito/1941)
Intérprete: Nara Leão

Patrão, o trem atrasou
Por isso estou chegando agora
Trago aqui um memorando da Central
O trem atrasou, meia hora
O senhor não tem razão
Pra me mandar embora !

O senhor tem paciência
É preciso compreender
Sempre fui obediente
Reconheço o meu dever
Um atraso é muito justo
Quando há explicação
Sou um chefe de família
Preciso ganhar meu pão
Não me diga que não!

Comentários



ÚLTIMAS DE

Música e Trabalho

Visão geral do acervo

Arquivo

Centro de Memória Sindical – Arranjo do Acervo

VER MATÉRIA

Arquivo – Sindicatos

Arquivo

Catálogo de coleções de sindicatos, acondicionadas em caixas contendo documentos em papel de variadas tipologias. Documentos de datas esparsas entre as décadas de 1930 e...

VER MATÉRIA

Fotos históricas

Documentos Históricos

  As fotos estão em ordem cronológica Remo Forli e Conrado Del Papa, no lançamento da pedra fundamental da sub-sede de Osasco do Sindicato dos Metalúrgicos...

VER MATÉRIA

Jornais

Arquivoc

Catálogo de coleções de jornais. Jornais de datas esparsas entre as décadas de 1920 e 2010. Acondicionamento em pastas.

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL

Show Buttons
Hide Buttons