The Rolling Stones canta: Street Fighting Man

por Memória Sindical. 03 out 2019 . 17:26

1968 foi um ano de forte acirramento político, em plena Guerra Fria. Neste ano a banda inglesa Rolling Stones demonstrou engajamento político ao lançar a música Street Fighting Man. A composição foi incluenciada pelas manifestações políticas de massa. Simulando o ritmo instigante das grandes passeatas, Street Fighting Man tornou-se hino dos revolucionários, mas foi censurada pela polícia de Chicago.

Street Fighting Man (Veja Tradução abaixo)

(Composição: Keith Richards , Mick Jagger/1968)

Intérprete: The Rolling Stones

Ev’rywhere I hear the sound of marching, charging feet, boy

‘Cause summer’s here and the time is right for fighting in the street,

oh, boy

But what can a poor boy do

Except to sing for a rock’n’roll band

‘Cause in sleepy London town

There’s just no place for a street fighting man

No

Hey! Think the time is right for a palace revolution

But where I live the game to play is compromise solution

Well, then what can a poor boy do

Except to sing for a rock’n’roll band

‘Cause in sleepy London town

There’s just no place for a street fighting man

No

Hey! Said my name is called disturbance

I’ll shout and scream, I’ll kill the king I’ll rail at all his servants

Well, what can a poor boy do

Except to sing for a rock’n’roll band

‘Cause in sleepy London town

There’s just no place for a street fighting man

No

 

Lutador Nas Ruas

Todo lugar eu ouço o som, de pés marchando, rapaz

Pois o verão chegou e a hora é essa para lutar nas ruas,

Rapaz

Mas o quê que um pobre rapaz pode fazer

A não ser cantar em uma banda de rock

Porque na cidade sonolenta de Londres

Não há lugar para um lutador nas ruas!

Não!

Ei! Acho que a hora é essa para uma revolução palacial

Mas donde eu moro o jogo a se jogado, é a solução de meio termo

Mas o quê que um pobre rapaz pode fazer

A não ser cantar em uma banda de rock

Porque na cidade sonolenta de Londres

Não há lugar para um lutador nas ruas!

Não!

Ei, disseram que o meu nome é distúrbio

Eu gritarei e me esgoelarei, matarei o rei e incomodarei todos os seus serventes

Mas o quê que um pobre rapaz pode fazer

A não ser cantar em uma banda de rock

Porque na cidade sonolenta de Londres

Não há lugar para um lutador nas ruas!

Não!

 

Gostou? Veja mais músicas aqui: http://migre.me/e3gpy

Música indicada por Luciana Cristina Ruy.

Você também pode indicar alguma música que fale sobre o mundo do trabalho ou sobre as condições sociais dos trabalhadores.

Envie um e-mail para contato@memoriasindical.com.br

Comentários



ÚLTIMAS DE

Música e Trabalho

Depoimento de Newton Candido

Histórias de Vida

Newton Candido foi diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Caetano e assessor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Realizado em 15/04/1989 por...

VER MATÉRIA

Transcrição da entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Roda Viva

Histórias de Vida

VER MATÉRIA

Sindicato dos Professores de São Paulo promove debate e exposição sobre a Revolução Russa

Cultura

Acontecimento de importância decisiva no mundo contemporâneo, a Revolução Russa construiu e destruiu utopias e mudou as referências políticas e ideológicas da nossa era. Sua...

VER MATÉRIA

Vote pra valer! Não desperdice o seu direito conquistado

Apostilas de Formação

A descrença com a política é compreensível frente à flagrantes de corrupção, de mau uso do patrimônio público e da precária oferta de serviços e...

VER MATÉRIA

Visão geral do acervo

Arquivo

Centro de Memória Sindical – Arranjo do Acervo

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL