História do 13º salário

por Memória Sindical. 22 abr 2019 . 13:13

Jango com trabalhadores ferroviários de Vitória (ES).

O 13º salário é considerado hoje um dos instrumentos para aquecer a economia do País. Em 2011 o benefício pago aos trabalhadores com carteira assinada injetou R$ 1,8 bilhão na economia da Região, de acordo com os dados divulgados pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Hoje (abril de 2019) o salário mínimo é 998 reais. No dia 15 de abril o governo do presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso proposta de reajuste apenas compensando a inflação. Cumprindo previsão, Bolsonaro estará abandonando regra adotada no governo Lula, que garantia valorização em anos de crescimento.

História

O abono de Natal, popularmente conhecido como 13º, foi instituído em julho de 1962 pelo presidente João Goulart. Os trabalhadores na Pirelli, de Santo André, foram um dos primeiros na Região a conquistar o pagamento.

O coordenador de relações sindicais do Dieese, José Silvestre Prado de Oliveira, lembrou que essa luta transformou-se numa conquista a toda a sociedade. “O 13º salário aquece a economia, um salário a mais significa maior consumo e, com isso, mais produção e emprego”.

As lutas pelo pagamento começaram durante os efervescentes anos 1960.

Antes disso apenas algumas categorias tinham conquistado este benefício. Os Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Telefônicas de São Paulo (Sintetel-SP), por exemplo, sob a presidência de Hélcio Maghenzani, conseguiu oficializar o abono de natal em 1956. Exemplos como esse impulsionavam os trabalhadores a reivindicarem que o 13º se tornasse Lei. Mas para que isso ocorresse, foi preciso muitas mobilizações em todo o País.

Movimento

O contexto político da época era turbulento pela forte oposição de setores conservadores ao governo de João Goulart. Os operários se uniram e realizaram protestos e greve nas fábricas, e foram às ruas. O ex-prefeito de Santo André, João Avamileno, naquele ano havia começado a trabalhar na Pirelli como ajudante-geral, aos 18 anos, e relembra alguns atos. “A luta sindical no ABCD sempre foi muito forte, os trabalhadores iam às ruas, deflagravam greve e isso resultou em uma série de benefícios aos trabalhadores. Por isso, é importante lembrar que esses direitos foram conquistados com muito suor e união e ao custo de muitas demissões e até de mortes de trabalhadores. Acompanhei de perto a luta pelo 13º e me orgulho por essa conquista”.

“Mesmo a Pirelli dando o abono de Natal, lutamos para que o benefício fosse reconhecido por lei como direito do trabalhador e assim estendido a todas as categorias. A união dos operários do ABCD representou força ao movimento que outros sindicatos faziam pelo País. A Região era o palco das principais lutas trabalhistas”, disse o aposentado Nerci Domingues.

Greve geral

Em 5 de julho de 1962 milhares de trabalhadores organizaram, junto com o CGG (Comando Geral de Greve), uma greve geral no País. As principais reivindicação eram de caráter político, como a criação de um gabinete  ministerial nacionalista e democrático, até itens sindicais como melhorias de condições de trabalho, abono salarial, liberdade sindical, entre outros.

Em 13 de julho de 1962 a gratificação salarial foi enfim instituída pela Lei nº 4.090, assinada pelo presidente João Goulart, que oficializou o abono de Natal na legislação do trabalho.

Fonte: Portal ABCD Maior – 16/07/2012

Atualizado em 22/04/2019

Comentários



ÚLTIMAS DE

Artigos e Entrevistas

Visão geral do acervo

Arquivo

Centro de Memória Sindical – Arranjo do Acervo

VER MATÉRIA

Arquivo – Sindicatos

Arquivo

Catálogo de coleções de sindicatos, acondicionadas em caixas contendo documentos em papel de variadas tipologias. Documentos de datas esparsas entre as décadas de 1930 e...

VER MATÉRIA

Fotos históricas

Documentos Históricos

  As fotos estão em ordem cronológica Remo Forli e Conrado Del Papa, no lançamento da pedra fundamental da sub-sede de Osasco do Sindicato dos Metalúrgicos...

VER MATÉRIA

Jornais

Arquivoc

Catálogo de coleções de jornais. Jornais de datas esparsas entre as décadas de 1920 e 2010. Acondicionamento em pastas.

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL

Show Buttons
Hide Buttons