Guilherme Arantes canta: Planeta Água

08 out 2023 . 06:00

“Planeta Água” celebra a importância da água na vida e na natureza, destacando sua jornada desde a fonte serena do mundo até sua transformação em rios, lagos, chuva e nuvens. A letra ressalta a dualidade da água: sua capacidade de fornecer vida e, ao mesmo tempo, trazer destruição, representada pelas enchentes.

A repetição das palavras “Terra! Planeta Água” enfatiza a interconexão entre a água e a Terra, ressaltando como a água é fundamental para a existência e prosperidade do planeta. A poesia também destaca a humildade da água, sua habilidade de sempre retornar ao solo, nutrindo a terra e mantendo o ciclo da vida.

Neste momento de crise climática e ambiental que o planeta vive, a música nos convida a uma reflexão sobre o que é essencial e sagrado. Em um ambiente de degradação a água pode ser tornar um recurso escasso e, além disso, a ganância pela lucratividade no sistema capitalista leva a governos e empresas moverem-se para tornar esse elemento tão essencial para a vida, em um bem privado, acessível só para quem tem dinheiro para pagá-lo.

Em resumo, “Planeta Água” é uma reflexão lírica sobre a importância da água como um recurso vital e um apelo à consciência ambiental, à valorização e à universalização desse precioso elemento que sustenta toda forma de vida na Terra.

Planeta Água
(Composição: Guilherme Arantes/1981)
Intérprete: Guilherme Arantes

Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre um profundo grotão
Água que faz inocente riacho
E deságua na corrente do ribeirão

Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população

Águas que caem das pedras
No véu das cascatas, ronco de trovão
E depois dormem tranquilas
No leito dos lagos
No leito dos lagos

Água dos igarapés
Onde Iara, a mãe d’água
É misteriosa canção
Água que o sol evapora
Pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão

Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris sobre a plantação
Gotas de água da chuva
Tão tristes, são lágrimas na inundação

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água

Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre um profundo grotão
Água que faz inocente riacho
E deságua na corrente do ribeirão

Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água

Fonte: Centro de Memória Sindical

Comentários

  • Rosana lima says:

    O condomínio planeta água têm a ver com sua música,ou o condomínio veio depois da música planeta água..



ÚLTIMAS DE

Música e Trabalho

Fotos históricas

Documentos Históricos

  As fotos estão em ordem cronológica Remo Forli e Conrado Del Papa, no lançamento da pedra fundamental da sub-sede de Osasco do Sindicato dos Metalúrgicos...

VER MATÉRIA

Visão geral do acervo

Arquivo

Centro de Memória Sindical – Arranjo do Acervo

VER MATÉRIA

Arquivo – Sindicatos

Arquivo

Catálogo de coleções de sindicatos, acondicionadas em caixas contendo documentos em papel de variadas tipologias. Documentos de datas esparsas entre as décadas de 1930 e...

VER MATÉRIA

Jornais

Arquivoc

Catálogo de coleções de jornais. Jornais de datas esparsas entre as décadas de 1920 e 2010. Acondicionamento em pastas.

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL

Show Buttons
Hide Buttons