Fatos que marcaram o ano de 1917

por Memória Sindical. 14 jul 2017 . 16:33

No livro “Aos trancos e barrancos: como o Brasil deu no que deu”, de 1985, Darcy Ribeiro elenca diversos fatos que marcaram o ano de 1917, além da Greve Geral.

Chamado, pelo autor, de “O ano do samba”, em 1917:

As operárias do Cotonifício Crespi iniciaram a greve em protesto à morte do sapateiro (Chama a atenção que já em 1985 ele enfatiza a ação “das operárias” como protagonistas da greve).

Com a Revolução Russa as forças armadas e as classes dominantes passaram a viver “no e do” temor do comunismo internacional.

Recife viveu uma onda urbanizadora.

Edgard Leuenroth fundou o jornal “A Plebe” para difundir o ideário anarquista e para apoiar a greve.

Everardo Dias lançou “O manifesto aos soldados” e é expulso do país.

Navios brasileiros foram afundados por submarinos alemães.

O Brasil entrou em guerra contra o Império “Teutônico”.

A indústria nacional avançou, ainda que timidamente.

Industriais, mesmo os considerados progressistas como Jorge Street, foram contra o projeto de Maurício de Lacerda que estabeleceria a jornada de trabalho de oito horas e proibia o trabalho de menores de quatorze anos.

A exposição de arte vanguardista de Anita Malfatti escandaliza São Paulo. Monteiro Lobato faz duras críticas.

No Rio de Janeiro mulheres sufragistas, lideradas por Leolinda Daltro e Berta Lutz, realizam grande manifestação contra a concepção da mulher como “sexo frágil”.

Delmiro Gouveia, industrial nordestino que criou a primeira fábrica de linhas de coser, foi assassinado. Por trás deste crime estava a Machine Cottons impondo seu monopólio.

Um grupo capitalista belga funda a Siderúrgica Mineira, em Sabará (MG), célula-mater da Companhia Siderúrgica Belgo Mineira.

Foi lançada a revista “Eu sei tudo”, que fez sucesso por décadas.

Zequinha de Abreu compõe a música Tico Tico no Fubá.

Donga e Mauro de Almeida registram na Biblioteca Nacional a propriedade intelectual do samba “Pelo Telefone”. Com isso eles batizam o gênero musical “samba”. A palavra samba, que vem da expressão angolana semba, se legaliza e se generaliza no disco.

Gravada pelo Baiano para a Casa Édison foi a primeira música censurada. Cortaram o primeiro verso:

“(O chefe da polícia); Pelo telefone; Manda me avisar; Que com alegria; Não se questione; Pare se brincar”.

Além desta relação de Darcy Ribeiro cabe lembrar também que:

Na França o artista Marcel Duchamp apresentou uma das obras mais representativas do dadaísmo, urinol fonte, chocando a sociedade ao apresentar um vaso sanitário como arte.

 

 

Comentários



ÚLTIMAS DE

100 anos da Greve de 1917

Visão geral do acervo

Arquivo

Centro de Memória Sindical – Arranjo do Acervo

VER MATÉRIA

Depoimento de Newton Candido

Histórias de Vida

Newton Candido foi diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Caetano e assessor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Realizado em 15/04/1989 por...

VER MATÉRIA

Transcrição da entrevista com Joaquim dos Santos Andrade no Roda Viva

Histórias de Vida

VER MATÉRIA

Sindicato dos Professores de São Paulo promove debate e exposição sobre a Revolução Russa

Cultura

Acontecimento de importância decisiva no mundo contemporâneo, a Revolução Russa construiu e destruiu utopias e mudou as referências políticas e ideológicas da nossa era. Sua...

VER MATÉRIA

Vote pra valer! Não desperdice o seu direito conquistado

Apostilas de Formação

A descrença com a política é compreensível frente à flagrantes de corrupção, de mau uso do patrimônio público e da precária oferta de serviços e...

VER MATÉRIA

Música e Trabalho

PLAYLIST SPOTIFY MEMÓRIA SINDICAL